Ver junto, 2: apresentação e debate no Colóquio de Fotografia da Bahia

Apresentar parte de uma pesquisa em andamento é uma experiência comum na vida acadêmica, assim como a insegurança que, frequentemente, acompanha esse tipo de apresentação. O ideal é que essa insegurança se desdobre, de alguma forma, num deslocamento de nossa perspectiva sobre nosso próprio trabalho, transformando em alguma medida o modo como o desenvolveremos depois. Quando isso acontece, saímos da apresentação com novos horizontes, e isso é muito valioso.

Foi o que ocorreu comigo na primeira edição do Colóquio de Fotografia da Bahia (página arquivada), que aconteceu em Salvador, no Instituto Goethe. A equipe do evento transmitiu tudo ao vivo, e os vídeos estão disponíveis no Facebook e podem ser baixados, seguindo a indicação da página do Colóquio no Facebook. Basta acessar o Facebook Video Downloader, copiar o link da transmissão a ser baixada em arquivo MP4 e colar no campo de download.

Seguem os links e o conteúdo de cada sessão dos dois dias de evento:

Quarta, 20 de setembro de 2017

Painel 1, 15h

Apresentações:

Rosa Bunchaft - "Série das Mulockianas"

Bruno Pinheiro - "Uma Bahia em construção: Pierre Verger e Odorico Tavares na revista O Cruzeiro, 1946-1951"

Janayna Ávila - "O Clube e a cidade: a ressignificação de espaços através da fotografia e a polêmica entre público e privado"

Mediação: Eriel Araújo

Painel 2, 17h

Apresentações:

Tiago Aguiar - "Rudá"

Karla Brunet - "Fotografia hoje: práticas, implicações e estéticas"

Marcelo Ribeiro - "Ver junto: fotografia, cinema e as imagens que faltam do genocídio indígena em andamento no Brasil"

Mediação: Susana Dobal

Conferência 1, 19h

Nadja Peregrino - "A fotografia brasileira contemporânea"

Mediação: Alejandra Muñoz

Quinta, 21 de setembro de 2017

Painel 3, 15h

Apresentações:

Ilana Bar - "Transparências de lar"

Susana Dobal - "Autorretratos: transcendendo a subjetividade"

Erika Tambke - "O Instagram de Thaís Alvarenga: selfies, Zona Oeste carioca e a fotografia popular nas redes sociais"

Mediação: Marcelo Ribeiro

Painel 4, 17h

Apresentações:

Paulo Coqueiro - "Não minta pra mim"

Eriel Araújo - "Procedimentos fotográficos e os modos de ver a arte atual"

Mediação: Karla Brunet

Conferência 2, 19h

Ronaldo Entler - "A teimosia do real"

Mediação: Alejandra Muñoz

#

Minha apresentação foi incompleta, se comparada ao texto que escrevi para o Colóquio, que deve ser publicado em breve. Ela está ali pelos 46 minutos e 40 segundos do vídeo do Painel 2, que aparece incorporado logo abaixo. O debate sucedeu minha fala, e na minha intervenção, que ocorre quando restam 5 minutos e 15 segundos de vídeo, retomei alguns pontos que tinha mencionado, sobretudo em torno da ideia de imagens que faltam, pensada no contexto de uma suposta saturação de imagens na contemporaneidade:

 

Sou professor de história e teoria do cinema da Faculdade de Comunicação da UFBA, em Salvador, desde maio de 2017. Criei o incinerrante em setembro de 2009, e desde então o site abriga alguns traços das minhas atividades como professor, pesquisador, crítico, curador e programador. Também criei, junto com a minha companheira, a Juliana (<3), um projeto chamado a quem interessar possa, que a gente começou em abril de 2016. Se quiser saber mais sobre mim, pode começar com a breve apresentação e os links que coloquei aqui.