Sometimes in April: a inscrição sensível do genocídio como crime contra a humanidade

Publicado como um capítulo do livro Criminologia e cinema, organizado por Bruno Amaral Machado, Cristina Zackeski e Evandro Piza Duarte, este texto (que foi apresentado parcialmente no VIII Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual, na UFG) propõe uma análise do filme Sometimes in April (2005), de Raoul Peck, buscando interpretar o modo como sua narrativa ficcional representa o genocídio de Ruanda, de 1994, inscrevendo a história de um crime contra a humanidade na vida sensível das imagens.

Referência para citação:

RIBEIRO, Marcelo Rodrigues Souza. Sometimes in April: a inscrição sensível do genocídio como crime contra a humanidade. In: Bruno Amaral Machado; Cristina Zackeski; Evandro Piza Duarte. (Org.). Criminologia e cinema: narrativas sobre a violência. São Paulo: Marcial Pons; Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, 2016, p. 335-359.

Professor de história e teoria do cinema da Faculdade de Comunicação da UFBA, em Salvador. Nascido em São Paulo, de onde saiu aos 9 anos de idade, já morou em Goiânia, Brasília, Florianópolis e Montréal. É pesquisador e crítico de cinema e cultura visual, programador e curador de mostras e festivais de cinema, doutor em Arte e Cultura Visual, com pesquisa sobre cinema e direitos humanos. É indeciso e nervoso, tenta ser leve e cuidadoso, consegue ser magro e comer muito.

Se você gostou do texto, compartilhe!