a vida das imagens
Cinématographe Lumière.jpg

História do Cinema e do Audiovisual

Oferecida pela última vez em 2018.2 como História do Cinema 1 (código COM A87)

Esta disciplina da área de concentração em Cinema e Audiovisual, oferecida pela Faculdade de Comunicação para o Bacharelado Interdisciplinar em Artes (IHAC-UFBA), pretende apresentar um panorama de tendências e questões de história do cinema e do audiovisual.

Imagem: cartaz (ou parte de cartaz) de divulgação do cinematógrafo Lumière e da vista 99 (1), conhecida como Arroseur et arrosé, atribuído a Marcellin Auzolle (1862-1942)

 

Data de atualização: 14/11/2018

Semestres anteriores: 2018.2, 2017.1

Ementa

Pré-história e origens do cinema; A evolução das técnicas cinematográficas; A ascensão da indústria cinematográfica norte-americana e o surgimento do mercado cinematográfico; O cinema revolucionário russo; As primeiras vanguardas: avant-garde na França, o expressionismo alemão, os surrealistas; O cinema soviético; O advento do cinema sonoro.

Objetivos

A oferta deste componente em 2018.2 tem como base a proposta de atualização do quadro curricular da área de concentração em Cinema e Audiovisual, como parte de um futuro curso de dois ciclos em Cinema e Audiovisual. Por essa razão, considera-se, aqui, que este componente equivale, no novo quadro proposto, à disciplina História do Cinema e do Audiovisual. As ementas das duas disciplinas atualmente existentes no quadro da referida área, reproduzidas abaixo, devem ser compreendidas, nesse sentido, como uma descrição parcial do conteúdo programático da nova disciplina proposta, cuja ementa é apresentada e destacada em seguida.

História do Cinema 1:

Pré-história e origens do cinema; A evolução das técnicas cinematográficas; A ascensão da indústria cinematográfica norte-americana e o surgimento do mercado cinematográfico; O cinema revolucionário russo; As primeiras vanguardas: avant-garde na França, o expressionismo alemão, os surrealistas; O cinema soviético; O advento do cinema sonoro.

História do Cinema 2:

A ascensão da indústria cinematográfica norte-americana e o surgimento do mercado cinematográfico. O neo-realismo italiano. O cinema pós-guerra dos Estados Unidos. A nouvelle-vague francesa. Free cinema inglês; O surgimento do vídeo e a repercussão no cinema. Art-pop, o cinema underground e as tendências do cinema mundial nos anos 1960/70.

História do Cinema e do Audiovisual:

Problemas e métodos de história do cinema e do audiovisual, da arte e da imagem. Periodização e diferenciação de tendências, movimentos e contextos da história do cinema e do audiovisual em perspectiva mundial. Características tecnológicas, econômicas e estéticas do cinema e de outras mídias audiovisuais em abordagem histórica comparada. Configurações e transformações contemporâneas do cinema e do audiovisual.

Os seguintes objetivos correspondem à ementa proposta:

  • Introduzir noções sobre a história como ciência humana e, principalmente, a história do cinema e do audiovisual: objeto, fonte e documento; contextualização e periodização; narrativa, temporalidade e anacronismo; cinema e audiovisual como objeto, fonte e documento históricos.

  • Apresentar conceitos que permitam a periodização e a diferenciação de tendências, movimentos ou contextos da história do cinema e do audiovisual em perspectiva mundial, assim como o questionamento reflexivo de definições específicas de períodos, tendências, movimentos ou contextos.

  • Diferenciar as abordagens fundamentais da história do cinema e do audiovisual – estética, tecnológica, político-econômica e sociocultural – e compreender seus principais períodos, tendências, movimentos ou contextos por meio da combinação exploratória de abordagens distintas.

Metodologia

  • Aulas expositivas e dialogadas.

  • Leitura prévia de textos.

  • Atividades de estudo dirigido.

  • Exibição comentada de filmes e de trechos de filmes.

  • Uso de quadro para anotações e de projetor multimídia para imagens.

  • Elaboração e apresentação de projetos estudantis.

Avaliação

A avaliação de aprendizagem será realizada por meio do acompanhamento individualizado de um conjunto integrado de atividades:

  • Apresentações em sala sobre textos, filmes e obras audiovisuais pertinentes ao conteúdo programático (atividades individuais). Cada apresentação será previamente programada, com base nos interesses de cada estudante. Não é necessário trabalho escrito.

1. Apresentação relativa a aula de uma das unidades do conteúdo programático: 0,5

2. Apresentação relativa a aula de uma das unidades do conteúdo programático (desde que seja diferente da primeira): 0,5

  • Sínteses das unidades: resumos e compilação de informações sobre cada uma das unidades do conteúdo programático (trabalhos individuais), registrando síntese do que foi estudado e compreendido, identificando eventuais lacunas e problemas, seja na compreensão das aulas, dos textos etc., seja no efetivo desenvolvimento das atividades de estudo, de leitura etc.

3. Unidade 1: 1,0

4. Unidade 2: 1,0

5. Unidade 3: 1,0

6. Unidade 4: 1,0

7. Unidade 5: 1,0

8. Unidade 6: 1,0

  • Projeto final – Ensaio escrito ou audiovisual: estudo de filme(s) ou obra(s) audiovisual(is) (projeto individual ou em grupo de até 3 pessoas). Trata-se de trabalho acadêmico, em formato escrito ou audiovisual, no qual se realize um estudo analítico baseado em contextualização histórica, por meio de diálogo explícito com referências bibliográficas deste programa. As normas de formatação serão divulgadas oportunamente. Casos omissos (como, por exemplo, propostas de criação de produtos audiovisuais, como curtas, com base no estabelecimento de relações com movimentos ou períodos históricos previamente identificados, devidamente discutidas em memorial escrito) deverão ser apresentados à apreciação do professor exclusivamente no momento da etapa inicial, correspondente ao item 10, e poderão ser desenvolvidos apenas com a obtenção de anuência nessa ocasião.

10. Etapa 1 do projeto ­– Definição de tema e seleção de objeto(s): 0,5

11. Etapa 2 do projeto – Construção do problema e desenvolvimento da pesquisa: 1,5

12. Etapa 3 do projeto – Finalização e apresentação do estudo: 1,0

As apresentações em sala serão feitas a cada aula, conforme interesse e manifestação explícita de cada estudante.

Conteúdo programático

Unidade 1 – Da arqueologia do cinema como mídia visual e audiovisual ao primeiro cinema (1890-1915)

1.1. Das formas visuais e audiovisuais pré-cinematográficas ao primeiro cinema

1.2. Máquinas de imagens: camera obscura, lanterna mágica, fotografia, cinema, imagem eletrônica e imagem digital

1.3. Regimes visuais do primeiro cinema: mostração, atração e narração

1.4. Primeiro cinema como cinema global: aparição do mundo

 

Unidade 2 – O cinema mudo (1915-1930)

2.1. Hollywood, sistema dos estúdios e montagem em continuidade

2.2. Cinema soviético, política revolucionária e poética da montagem

2.3. Cinemas do real e abertura para o mundo, usos sociais do cinema e documentário clássico

2.4. Vanguardas históricas na Europa ocidental e perspectivas de alteridade: expressionismo, impressionismo, surrealismo, dadaísmo.

 

Unidade 3 – O cinema do som sincronizado (1930-1945)

3.1. Sistemas de estúdios em Hollywood, no Brasil e em outras partes do mundo

3.2. O papel do Estado na URSS, na Alemanha e em outras partes do mundo

3.3. Realismos, gêneros narrativos e experimentação

3.4. Cinema político: propaganda e intervenção

3.5. Gêneros e formatos cinematográficos em Hollywood e em outras partes do mundo: Western, melodrama, Film Noir, musical, comédia, chanchada, terror, filme de gangster, desenho animado etc.

 

Unidade 4 – O cinema do pós-guerra (1945-1960)

4.1. Declínio do sistema dos estúdios em Hollywood

4.2. Cinemas modernos e novos cinemas no mundo: neorrealismo, imaginação melodramática e realismo social

4.3. Arte, autoria, política e experimentação vanguardista

4.4. Cinemas modernos e novos cinemas no mundo: nouvelle vague e outras novas ondas, free cinema, cinema direto e cinema-verdade, cinemas novos e emergentes

 

Unidade 5 – Emergências do cinema mundial desde 1960

5.1. Cinema político, descolonização e contra-colonização

5.2. Tercer cine latino-americano e terceiro cinema como fenômeno global

5.3. Hollywood reconfigurada após o surgimento da imagem eletrônica: Nova Hollywood, pós-clássico e high concept

5.4. O experimental reconfigurado: underground, estrutural, marginal

5.5. Terceiro cinema reconfigurado: a descolonização e o comum nos cinemas africanos

5.6. Revoluções culturais, cinema estatal, cinema independente e novos cinemas asiáticos

5.7. Histórias da contra-informação fílmica

 

Unidade 6 – Tendências do cinema e do audiovisual desde o advento da mídia eletrônica e da mídia digital

6.1. Arte e indústria, entretenimento e política: da película ao digital

6.2. O cinema da retomada no Brasil e o novíssimo cinema brasileiro (pós-retomada)

6.3. Do cinema mundial ao cinema-mundo?

6.4. O fim do cinema?

6.5. Os fins do cinema: intermidialidade e interculturalidade no cinema e no audiovisual contemporâneos

Bibliografia

Bibliografia básica

BATISTA, Mauro e MASCARELLO, Fernando (orgs.). Cinema mundial contemporâneo. Campinas, SP: Papirus, 2008.

BORDWELL, David. Sobre a história do estilo cinematográfico. Tradução Luís Carlos Borges. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

DA-RIN, Silvio. Espelho partido: tradição e transformação do documentário. Rio de Janeiro: Azougue, 2004.

MASCARELLO, Fernando (org.). História do cinema mundial. 7ª ed. Campinas, SP: Papirus Editora, 2011.

Bibliografia complementar

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. Tradução Eloisa Araújo Ribeiro; revisão técnica Rolf de Luna Fonseca. Campinas, SP: Papirus, 2003.

BAZIN, André. O que é o cinema? Trad. Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. A arte do cinema: uma introdução. Tradução Roberta Gregoli. Campinas, SP: Editora da Unicamp; São Paulo, SP: Editora da USP, 2013.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. Film history: an introduction. 2nd ed. New York: McGrawHill, 2003.

BRENEZ, Nicole. Informação, contra-informação, ur-informação fílmicas. Revista ECO-Pós, v. 20, n. 2, p. 211–231, 2017.

CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanessa R. O cinema e a invenção da vida moderna. 2ª ed. rev. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

COSTA, Flávia Cesarino. O primeiro cinema: espetáculo, narração, domesticação. Rio de Janeiro: Azouge Editoral, 2005.

COUSINS, Mark. História do cinema: dos clássicos ao mundo moderno. Tradução Cecília Camargo Bartalotti. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. Trad. Mateus Araújo Silva. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

ELSAESSER, Thomas. Cinema como arqueologia das mídias. Organização de Adilson Mendes. Trad. Carlos Szlak. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2018.

FRANÇA, Andrea; LOPES, Denilson (orgs.). Cinema, globalização e interculturalidade. Chapecó, SC: Argos, 2010.

GAUDREAULT, André; MARION, Philippe. O fim do cinema? Uma mídia em crise na era do digital. Trad. Christian Pierre Kasper. Campinas (SP): Papirus, 2016.

HOLANDA, Karla; TEDESCO, Marina C. (orgs.). Feminino e plural: mulheres no cinema brasileiro. Campinas: Papirus, 2017.

LAGNY, Michèle. Cine e historia: problemas y métodos en la investigación cinematográfica. Trad. J. Luis Fecé. Barcelona: Bosch, 1997.

MACHADO, Arlindo. Eisenstein: geometria do êxtase. São Paulo: Brasiliense, 1982.

MACHADO, Arlindo. A arte do vídeo. São Paulo: Brasiliense, 1988.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. Campinas, SP: Papirus, 1997.

MELEIRO, Alessandra (org.). Cinema no mundo: indústria, política e mercado. São Paulo: Escrituras Editora, 2007, v. 1 (África), 2 (América Latina), 3 (Ásia), 4 (Estados Unidos) e 5 (Europa).

NACACHE, Jacqueline. O cinema clássico de Hollywood. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2012.

RIBEIRO, Marcelo R. S. Cosmopoéticas da descolonização e do comum: inversão do olhar, retorno às origens e formas de relação com a terra nos cinemas africanos. Rebeca - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, v. 5, n. 2, p. 1–26, 2016. Disponível em: https://rebeca.socine.org.br/1/article/view/376. Acesso em 21/08/2018.

SADOUL, Georges. História do cinema mundial: das origens aos nossos dias. São Paulo: Martins, 1967, v. I e II.

SCHATZ, Thomas. O gênio do sistema – A era dos estúdios em Hollywood. São Paulo: Cia. Das Letras, 1991.

STAM, Robert. Multiculturalismo tropical: uma história comparativa da raça na cultura e no cinema brasileiros. Trad. Fernando S. Vugman. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

XAVIER, Ismail. D. W. Griffith, o nascimento de um cinema. São Paulo: Brasiliense, 1984.