Entre-imagens

A imagem dormente

Texto sobre o cinema de Joel Pizzini, escrito para o catálogo do II Pirenópolis Doc, que ocorreu entre 03 e 07 de agosto de 2016 e incluiu uma retrospectiva do diretor, com a exibição dos filmes Caramujo Flor (1988), Enigma de um Dia (1996), 500 Almas (2004), Dormente (2005), Helena Zero (2006), Mar de Fogo (2014), Último Trem (2014) e Olho Nu (2014).

A imagem dormente

Cinemas africanos: cosmopoéticas da descolonização e do comum

Ensaio em torno de uma hipótese - a emergência histórica dos cinemas africanos e sua contemporaneidade são indissociáveis de uma reivindicação do direito de olhar, de narrar e de imaginar o mundo - e de alguns filmes: Afrique sur SeineSoleil ÔTouki BoukiLa vie sur terreTerra sonâmbula e Pumzi.

Cinemas africanos: cosmopoéticas da descolonização e do comum

O macaco com a câmera na mão

Assista aos imensos curtas de Leo Pyrata e leia o texto que escrevi sobre eles, publicado no catálogo da segunda edição do Fronteira e reproduzido aqui com a autorização do festival.

O macaco com a câmera na mão

A vida de Adèle: divagações entre pulsão e desejo

Maysa Puccinelli comenta a narrativa de Azul é a cor mais quente (2013), de Abdellatif Kechiche, a partir de uma perspectiva psicanalítica.

A vida de Adèle: divagações entre pulsão e desejo

O Cinema do Fim do Mundo no Egito

Um cinema abandonado no meio do deserto do Sinai. Uma história misteriosa que se revela, parcialmente, por meio de fotografias. Um enigma que persiste como um sonho estranho.

O Cinema do Fim do Mundo no Egito

Da (in)visibilidade do nascer do sol na China

No espaço ficcional de algumas imagens da China contemporânea, nas quais o céu de Pequim está recoberto por poluição e uma tela dá a ver imagens do céu, entrevê-se o arpocalipse.

Da (in)visibilidade do nascer do sol na China

V Mostra Audiovisual da UEG: comentários aos filmes

Comentários sobre as produções exibidas no dia 05 de dezembro de 2013, na V Mostra Audiovisual da UEG, de cujo júri participei, ao lado de Rafael Parrode e de Rafael de Almeida.

V Mostra Audiovisual da UEG: comentários aos filmes

O jump cut segundo Comolli

O que está em jogo na prática generalizada do jump cut, segundo Jean-Louis Comolli? Uma discussão sobre montagem, realidade e política no cinema contemporâneo.

O jump cut segundo Comolli

Como o audiovisual pode ajudar os Guarani Kaiowá

Texto de apoio ao projeto de financiamento coletivo do filme Martírio e da compra de equipamentos para aldeias indígenas, para desencadear, a partir das imagens, efeitos na esfera das disputas territoriais, em defesa dos direitos humanos dos Guarani Kaiowá.

Como o audiovisual pode ajudar os Guarani Kaiowá